13 de mai de 2015

A ansiedade por ti consome minha alma.


São 19:37 da noite, ela encara a tela do notebook, só queria que uma ideia surgisse na sua mente, mas todas fogem. Mas para quer ela queria uma ideia mesmo? Ela nunca terminaria nenhum dos seus milhares de projetos, não é ser negativa, é ser realística.

Ela não queria morrer, mas o ódio que cresce dentro dela diz o contraio, talvez ela não quisesse existir, ela só não queria nascer. 

Um mal estar já conhecido tomou o controle da situação, antes tão disposta para tudo, agora tão morta, apena digita palavras soltas na esperança que alguma faça algum sentido. Queria dormir, mas o peso da consciência nunca deixaria.

Ela era só mais uma inútil. 

Não queria admitir que não está curada, as pessoas nunca entendem ... Ela queria, deveria  sentir dor, se mutilar, sangrar, morrer? Talvez só assim para ela perceber que está viva, só assim para descobrir se tem algum traço de energia no seu corpo.

Queria quebrar os moveis, quebrar as coisas.  Ela só não queria ter uma existência tão patética, tão mediocre. 

Por fora um carrasco, por dentro grita, como se dentro da sua casca estivesse milhares de almas condenadas ao inferno. Se ela para um pouco e se concentra ela ver os rostos negros se agonizando em um matagal escuro e pútrido. A sua verdadeira casa.

Será que ela deveria ter deixado lá tão cedo? Será que era mesmo a hora dela? Tudo afirma que não.

Ela não é forte o suficiente para aguentar nada, ela é só um verme em busca de fragmentos do Sol .

Ela é suja, imunda a escória de uma alma que algum dia foi algo grande, e que ainda não entendeu sua derrota.

Ela para um pouco, quer vomitar, passa mal.  Mas é sempre assim ... Então apenas continua.

Por que ela não pode simplesmente matar alguém? Por que ela não pode ser quem realmente ela é? Por que ala não coloca a raiva por cima de outra pessoa?

Só queria socar, bater, enfiar uma faca, cortar .... Talvez vendo o sangue escorrendo ela conseguisse ficar em paz. Talvez ela nasceu para ser má, talvez é isso que a completa.

Talvez ela só deveria parar de respirar.

Mas ela é fraca, medrosa, já falei que é uma inútil? Que culpa os outros por tudo? 

Tão louca que não vive mais nesse mundo, prefere seus doces sonhos que nunca vão acontecer. Quem ela quer enganar?

Ela respira, o vento bate em seu corpo. Se encontra mais leve. Sorri.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo! Não se acanhe, se quiser, deixe um comentário!